top of page
  • Foto do escritorCláudia Rolim

“Uma Mulher...Um Olhar...Abigail, Paulo E Estevão” em turnê pelo Nordeste


Sabe quando você sai de casa esperando ver uma peça de teatro bacana e no final você percebe que assistiu um espetáculo emocionante, sem igual ? Assim é “Uma Mulher...Um Olhar....Abigail, Paulo e Estevão” que chega ao Nordeste para uma curta temporada com um elenco impecável. Veja as datas e locais no final do texto e, vale ressaltar que em algumas cidades parte da renda será revertida para instituições sociais.



A história conta que Abigail foi escolhida por uma família amiga depois que o pai foi executado e o irmão Jeziel condenado à escravidão nas galés. A jovem Abigail deixa Corinto e passa a residir nas proximidades de Jerusalém, onde também chegam Saulo e Jeziel, que, fugitivo das galés, trocara seu nome para Estêvão.



O confronto de ideias entre Saulo e Estêvão resulta no apedrejamento de Estêvão, dando início à primeira perseguição movida contra os cristãos. Quais teriam sido as emoções de Abigail ao saber que o noivo amado havia causado a morte de seu irmão? Qual a reação de Saulo ao perceber que Estêvão era Jeziel, o irmão perdido de sua noiva? E Estêvão, ao despertar no plano espiritual, seria capaz de perdoar Saulo, o fanático religioso?



Paulo e Estevão é considerado um dos dez melhores livros espíritas publicados no Século XX, Paulo e Estêvão – do espírito Emmanuel, pela psicografia de Francisco Cândido Xavier.


Fundamentalismo religioso, escravidão e pobreza, preconceito e exclusão social eram as marcas da sociedade, no tempo em que os primeiros cristãos literalmente davam a vida pelo ideal do amor e da fraternidade.



Foi nessa sociedade, marcada pela desigualdade, a injustiça e o preconceito, que viveram Saulo/Paulo de Tarso – o Apóstolo dos Gentios, Jeziel/Estêvão – o Protomártir do Cristianismo e Abigail – noiva de Saulo e irmã de Jeziel.



Vinte séculos depois, a sociedade humana ainda convive com a fome, a exclusão social e o preconceito religioso e esta dura realidade motivou Lucienne Cunha e Valdir Ramos, diretores da produtora Rama Kriya, a escolher o romance Paulo e Estêvão para sua nova produção teatral.


Trata-se de uma obra que já foi adaptada algumas vezes para o teatro, por isso mesmo merecedora de um olhar diferenciado nesta nova encenação. Pensando assim escolhemos para essa releitura o Alberto Centurião, autor de outras peças do nosso repertório, como “Diálogos de Luz” e “Um Amor de Renúncia”, esta última uma adaptação do romance Renúncia, também da autoria de Emmanuel/Chico Xavier”, conta Lucienne Cunha.


E Valdir Ramos completa dizendo que “esse novo olhar sobre o Apóstolo dos Gentios e o Protomártir do Cristianismo, levou Centurião a buscá-lo nos olhos feminino, ou seja, nos olhos de Abigail, irmã de Estêvão e noiva de Saulo. Ao escolher Abigail para conduzir a narrativa, Centurião busca o olhar feminino, tantas vezes ignorado numa sociedade patriarcal e misógina, mas também o olhar sensível da mulher apaixonada que vê seu amado sofrer, sabendo que o enfrentamento é necessário numa sociedade polarizada’.



FICHA TÉCNICA:

 

Direção Geral: Lucienne Cunha

Produção: Rama Kriya (@ramakoficial )

Adaptação: Alberto Centurião

Diretor de Movimento: Ciro Barcelos

Trilha Sonora: Miguel Briamonte

Técnico de Som e Luz : Gilberto Giacomucci


ELENCO :


Maritta Cury

Michelle Palma

Sabrina Lee

Angelo Aleixo

Daniel Belizário

Homar Rabah

Rodrigo Giacomin


SERVIÇO:


TURNÊ DE MARÇO



TURNÊ DE ABRIL








1 Kommentar


Gast
13. März

que interessante!

Gefällt mir
bottom of page