top of page
  • Foto do escritorCláudia Rolim

Transtorno Bipolar: Conscientização e Combate ao Preconceito

No dia 30 de março, celebra-se o Dia Mundial de Conscientização sobre o Transtorno Bipolar, uma data dedicada à divulgação de informações precisas e à redução do estigma associado a esta condição complexa. O transtorno bipolar afeta milhões de pessoas em todo o mundo e é caracterizado por mudanças extremas de humor, que vão desde episódios de depressão profunda até fases de euforia intensa.

 

De acordo com a médica psiquiatra Patrícia Pires, é importante distinguir entre as flutuações normais de humor e os sintomas do transtorno bipolar. "Bipolaridade, esse termo bipolar está muito em alta na boca das pessoas, porque há uma variação de humor e de repente no mesmo dia a pessoa está bem, está feliz e daqui a pouco está irritada, dando patada. Mas isso não é bipolaridade, isso é uma variação de humor, que não fecha diagnóstico algum", esclarece.



O transtorno bipolar é caracterizado por episódios de hipomania e pode ter também episódios de depressão, marcados por uma profunda tristeza e falta de energia, alternando com fases de mania ou hipomania, nas quais o indivíduo experimenta uma euforia excessiva, aumento de energia e impulsividade. "Os sintomas são mais leves na fase hipomaníaca, e muitas vezes a pessoa ainda é funcional. É essencial compreender que esses sintomas afetam significativamente a vida diária dos pacientes", destaca a especialista.

 

Durante os episódios, os indivíduos podem experimentar uma sensação de felicidade extrema, associada a um pensamento acelerado, impulsividade e falta de sono. "Além disso, eles podem apresentar um comportamento impulsivo, como gastos excessivos ou envolvimento em atividades de risco", explica.

 

Por outro lado, os episódios de depressão são caracterizados por sentimentos de tristeza profunda, falta de energia, perda de interesse em atividades que antes eram prazerosas e até mesmo pensamentos suicidas. "É importante destacar que as mulheres tendem a ter mais fases depressivas, enquanto os homens apresentam mais fases maníacas", acrescenta Dra. Patrícia.

 

Compreender e reconhecer os sintomas é o primeiro passo para oferecer o suporte necessário aos pacientes e suas famílias. A educação e a conscientização são fundamentais para reduzir o estigma em torno dessa condição e garantir que aqueles que sofrem com o transtorno bipolar recebam o apoio e o tratamento de que precisam.

9 visualizações

Commentaires


bottom of page