top of page
  • Foto do escritorCláudia Rolim

MNSR assinala 150 anos de O Desterrado com exposição de aguarelas e filme

Atualizado: 8 de set. de 2023

O Museu Nacional Soares dos Reis assinala em 2022 os 150 anos da obra-prima do escultor António Soares dos Reis com a exposição “Azul no Azul - Estudos sobre os 150 anos do Desterrado”, que junta aguarelas do artista Nelson Ferreira e um filme do cineasta italiano Gianmarco Donaggio. A mostra, que traz outros olhares sobre “O Desterrado” pode ser vista até 19 de março de 2023.


Feito em Roma e enviado em 1872 para a Academia Portuense de Belas Artes como prova final de pensionista, ”O Desterrado” representa um jovem, em tamanho natural, sentado num rochedo onde bate uma onda do mar, e reflete a expressão máxima da saudade, tendo o escultor inspirado no poema “Tristezas do Desterro”, do poeta Alexandre Herculano.


“Esta exposição revela bem o quanto a obra de Soares dos Reis influencia a criação de artistas contemporâneos, pois é uma obra intemporal, arquétipa”, destaca Nelson Ferreira, que apresenta agora no MNSR pinturas criadas ao vivo durante a residência artística que fez no Museu Nacional de Arte Contemporânea, em Lisboa.


A partir de estudos de mestres clássicos, nomeadamente de António Soares dos Reis, Nelson Ferreira recorre à técnica de alla prima e explora, sem correção posterior, o Azul em aguarelas sobre papel absorvente. Já o filme é o resultado do encontro entre o pintor e o cineasta italiano Gianmarco Donaggio e espelha como o pintor vê o mundo enquanto cria as suas obras. “O azul é o espaço liminar onde o movimento atravessa a estática, a pintura encontra o cinema, e a tensão dinâmica liberta os sonhos. O azul, no filme, não é uma afirmação nem uma cor, mas sim o surgimento de um sentimento”, lê-se no texto de abertura da exposição, assinado pela historiadora de arte Hilda Frias.



Nelson Ferreira especializou-se em técnica clássica, incluindo métodos de pintura flamenga primitiva do século XV e métodos de desenho e pintura acadêmicos do século XIX. Tem lecionado em instituições como o Victoria & Albert Museum, dá aulas de desenho e pintura a artistas da Walt Disney e da Industrial Light & Magic e foi escolhido por duas vezes pela National Portrait Gallery como o artista convidado para ensinar técnicas de desenho do Renascimento – inclusive durante a grande exposição Encounter: "Foi uma honra ser convidado a demonstrar no grande auditório como artistas como Leonardo da Vinci, Dürer ou Holbein desenhavam com materiais como ponta de prata". O pintor fez um retrato da poetisa Filomena Camacho, usando ponta de ouro – uma técnica que não permite correções quase nenhumas.


Gianmarco Donaggio é um premiado diretor de cinema, diretor de fotografia, ensaísta e artista. Fez parte da equipa que foi nomeada para o Oscar de melhor documentário, com o filme "Gunda" do diretor Viktor Kossakovsky. O seu cinema avant-garde foi premiado em diferentes festivais e acabou por atrair a atenção da Kodak, que irá patrocinar o jovem cineasta.


Ficha Técnica: Museu Nacional Soares dos Reis Diretor : António Ponte

Autoria : Nelson Ferreira

Vídeo: Gianmarco Donaggio

Texto: Hilda Frias

Produção e Design Gráfico: Rui Pinheiro

Comunicação: Ana Magalhães

Montagem: Jorge Coutinho


SERVIÇO:

Museu Nacional Soares dos Reis

Rua D. Manuel II, nº 44 4050-342 Porto Tel: +351 223 393 770


Horário:

3ª feira a domingo - 10h / 18h

ENTRADA : 3€*

*gratuito aos domingos das 10h às 14h para residentes em Portugal



Crédito das Fotos: Rui Pinheiro©MNSR


Комментарии


bottom of page