top of page
  • Foto do escritorCláudia Rolim

Glam, o musical aborda questões atuais através da música e do bom humor

GLAM, o musical estreia no Teatro Viradalata trazendo 14 músicas originais tocadas ao vivo. A história fala sobre amizade, amor, respeito, homofobia e principalmente, a luta de uma pessoa LGBTQIA+ para conquistar seu espaço na sociedade. O musical de Mau Alves e músicas de Danilo Moura pode ser visto a partir do dia 27 de Outubro.


GLAM é uma comédia musical que conta a história de Atena (Mau Alves), uma drag queen dona da boate mais famosa da cidade. Com ela, mais três drags, Velma (Igor Miranda), Lolita (Luan Carvalho) e Cereja (Wand Barbosa) promovem shows exuberantes em São Paulo. Em paralelo, Dante (Danilo Moura), está em busca de mudar de vida e se esconde nos fundos da boate GLAM, para despistar um grupo de criminosas (Amélia Gumes como Val, Júlia Morganti como Raíssa e Ester Elias como Tabata) que estão no seu pé. O acaso promove uma amizade num lugar inimaginável que vai além de qualquer preconceito.

Para Mau Alves, autor e diretor do espetáculo, trazer GLAM aos palcos é necessário! “Gay! Colorido! Divertido! GLAM é um marco na minha trajetória, porque como homem gay, me sinto honrado em contar essa história em um momento tão necessário, em um país que mais mata a população LGBTQIA+. Escrever e dirigir GLAM é dar voz e protagonismo a qualquer um que um dia se sentiu marginalizado por ser apenas quem é.


Um musical original cantado e contado por pessoas LGBTQIA+ que traz reflexão e resistência, riso e um aperto na garganta. Quero que as pessoas saiam de lá cantando e sorrindo, mas principalmente, enxergando a quantidade de cores que existe no universo”.


Já Danilo Moura, que assina a direção musical, “GLAM é um novo e delicioso desafio. Primeiro porque é a primeira vez que me foi confiada a direção musical de um espetáculo e a primeira vez que minhas composições vão para o palco dos teatros. Foi-me permitido abrir um olhar para um universo lindo que eu não conhecia tanto, o universo DRAG. Poder TENTAR transmutar esse universo em canções tem sido maravilhoso. O pop reina nesse espetáculo, as referências dos clássicos que conduziram esse universo, desde os anos 80, são ferozmente aplicadas ao nosso repertório. Não vejo um musical POP e divertido assim, desde Hairspray.”


E na direção de produção Julia Morganti diz que GLAM é uma comemoração! “Através da cultura estamos festejando a vida e as amizades. Com uma equipe muito especial, estamos celebrando 10 anos da Cerejeira Produções da melhor forma, com música, arte, resistência e diversão. Obrigada a todes!”


As drag queens são parte fundamental da cultura brasileira e viveram muitos anos sofrendo preconceito ou servindo de entretenimento para a sociedade. A importância da realização deste musical está ligada ao fomento de se criar algo ORIGINAL no país no âmbito LGBTQIA+. O projeto gerará empregos diretos entre artistas, técnicos, equipe do teatro, equipe administrativa e terceiros. Vislumbramos uma oportunidade de incentivar os talentos locais e principalmente, LGBTQIA+. Acreditamos ser um momento oportuno para montar este espetáculo no Brasil, ampliando o acesso à cultura e estimulando a produção cultural como geradora de renda, emprego e desenvolvimento, além de trazer protagonistas que vão quebrar barreiras e até preconceitos.



FICHA TÉCNICA

Direção, Texto e Letras: Mau Alves

Direção Musical, Músicas, Arranjos e Letras: Danilo Moura

ELENCO:

Amélia Gumes

Claudio Ribeiro

Danilo Moura

Ester Elias

Glaucia Almeida

Igor Miranda

Julia Morganti

Luan Carvalho

Mau Alves

Wand Barbosa

Coreografias: Clara da Costa

Diretora Residente: Andressa Tristão

Direção Vocal e Cênica: Amélia Gumes

Cenografia: Renato Marques

Designer de Som: 220 Decibéis

Figurino: Lu Castro

Visagismo de Perucas: André Góes

Visagismo de Maquiagem: Allison Rodrigues

Assessoria de Imprensa: Beth Gallo e Thais Peres

Direção de Produção: Julia Morganti

Produção e Realização: Cerejeira Produções

SERVIÇO:

GLAM – o musical

Teatro ViradaLata (240 lugares)

Rua Apinajés, 1387 – Sumaré, São Paulo, Brail.

Horário bilheteria: Abre duas horas antes do espetáculo e aos finais de semana: Sábados das 14h às 22h e Domingos das 14h às 20h.

Informações 11.3868-2535

Estacionamento conveniado – Rua Capital Federal 260

ESTREIA 27 DE OUTUBRO

Temporada de 27 de outubro a 11 de novembro

Quintas e Sextas – 21h

Temporada de 15 a 25 de novembro

Terças a Sextas – 21h

Recomendação: 14 anos

Duração: 90 minutos

Vendas:



Comments


bottom of page