top of page
  • Foto do escritorLuiza Xavier

Festival Oficina da Ópera apresenta três concertos no Theatro Municipal do Rio

Atualizado: 12 de set. de 2023

Os concertos cênicos de setembro no Theatro Municipal do Rio de Janeiro trazem as óperas brasileiras O Caixeiro da Taverna, de Guilherme Bernstein, sob regência do próprio compositor, O Sonho de Edgard, de Adriano Pinheiro, com regência de Priscila Bomfim, e a montagem de Pagliacci, de R. Leoncavalo, com Coro e Orquestra do teatro e solistas convidados. Os três espetáculos compõem o Festival Oficina da Ópera, cujo objetivo é formar equipes criativas do setor, dando ênfase ao trabalho de jovens diretores cênicos.



Tanto Caixeiro da Taverna quanto Sonho de Edgard fazem parte do projeto Municipal ao Meio-Dia, com a primeira apresentação de cada espetáculo custando apenas dois reais. Os balés "seguem no no radar" da direção artística do Municipal, intercalando títulos de repertório e neoclássico. "Além disso, teremos a celebração do Dia Mundial da Ópera, em 25 de outubro, e a montagem de La Traviata, para coroar o ano Verdi em nossa temporada oficial do Theatro Municipal do Rio de Janeiro.”, explica o diretor artístico da Fundação Teatro Municipal, Eric Herrero.


No próximo mês será a vez do balé neoclássico Triple Bill que reunirá as obras Noite de Walpurgis (Charles Gonoud), com coreografia de Leonid Lavrovsky; Love Fear Loss (música adaptada por Nathaliya Chepurenko) e o Bolero, de Ravel, as duas coreografias na versão de Ricardo Amarantes. Como regente, o maestro titular da OSTM, Felipe Prazeres.

A comemoração ao Dia Mundial da Ópera, realizada em parceria com a Cia. Ópera São Paulo, contará com uma programação esrpecial nos dias 24 e 25 de outubro, homenageando em uma Gala Lírica os centenários de quatro cantores emblemáticos do século passado: Maria Callas, Victoria de Los Angeles, Cesare Siepi e o brasileiro Paulo Fortes. O concerto será com a Orquestra Sinfônica da casa, sob regência de Priscila Bomfim, com obras de Pietro Mascagni, Gaetano Donizetti, Giuseppe Verdi, Carlos Gomes, Georges Bizet e Vincenzo Bellini. Como solistas: Daniela Carvalho, Michele Menezes, Kismara Pezzati, Carla Rizzi, Daniel Umbelino, Ricardo Gaio, João Campello, Inácio de Nonno, Anderson Barbosa.

Fim de ano especial


A ópera La Traviata, de Giuseppe Verdi, que não sobe ao palco da casa desde 2001, vai movimentar o mês de novembro, encerrando a temporada de ópera 2023 no Theatro Municipal. Baseada em ‘A Dama das Camélias’, romance e peça teatral de Alexandre Dumas Filho, narra a história de Violetta Valery, famosa cortesã parisiense que se apaixona por um jovem estudante. Uma das óperas mais queridas do público terá direção musical e regência de Luís Fernando Malheiro e concepção e direção cênica de André Heller-Lopes. Com a participação do Coro e Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal, contará com os solistas Ludmilla Bauerfeldt, Laura Pisani, Matheus Pompeu, Ricardo Gaio, Licio Bruno, Vinicius Atique, Michele Menezes e Ivan Jorgensen.

E para fechar o ano, o balé de repertório de 3 atos e 5 cenas, “O Corsário”, de Adolphe Adam. Baseado no poema de Lord Byron, contará com coreografia de Marius Petipa. A regência será do maestro Jésus Figueiredo.


No site do Theatro Municipal do Rio de Janeiro há mais informação sobre a programação e compra de ingressos.

4 visualizações

コメント


bottom of page