top of page
  • Foto do escritorCláudia Rolim

CONCERTO DE PÁSCOA na CASA DA MÚSICA

Atualizado: 10 de out. de 2022

A Páscoa está a chegar e nada melhor que uma boa música para nos fazer parar, refletir e sentir a importância desse momento. No dia 12 de Abril acontece o concerto AMOR DE MÃE na Casa da Música situada no Porto.


São muitas as páginas de música sublime escritas sob a inspiração de textos religiosos recheados de emoção. Os Concertos de Páscoa reúnem momentos arrebatadores dessa tradição, naquele que é o período mais intenso da devoção cristã. O doloroso lamento da mãe de Jesus junto da cruz é mostrado no concerto através de duas visões sobre o Stabat Mater, de dois grandes compositores barrocos: o italiano Alessandro Scarlatti e o francês Marc-Antoine Charpentier. Para as interpretar, a Orquestra Barroca faz-se acompanhar de Anna Dennis e do contratenor Owen Willets, duas das vozes mais apreciadas da música antiga.


O concerto AMOR DE MÃE foi banida da liturgia pelo Concílio de Trento e apenas readmitida no ano de 1727, a sequência Stabat Mater Dolorosa parte da perspectiva de Maria, mãe que assiste impotente ao sofrimento das últimas horas de vida do seu filho.


Apesar da proibição, a profundidade e a força do texto atraíram várias gerações de compositores. Acompanhada por Anna Dennis e Owen Willets, vozes amplamente elogiadas no universo da música antiga, a Orquestra Barroca traz as visões do francês Marc-Antoine Charpentier e do italiano Alessandro Scarlatti sobre o pungente e dramático texto, naquele que será um dos momentos mais emotivos da temporada. O concerto inclui música de Zelenka, compositor da Boémia influenciado precisamente pelos estilos francês e italiano.



Sobre a ORQUESTRA BARROCA CASA DA MÚSICA

A Orquestra Barroca Casa da Música formou-se em 2006 com a finalidade de interpretar a música barroca numa perspectiva historicamente informada.


Orquestra Barroca Casa da Música formou-se em 2006 com a finalidade de interpretar a música barroca numa perspectiva historicamente informada. Para além do trabalho regular com o seu maestro titular, Laurence Cummings, a orquestra apresentou-se sob a direcção de Rinaldo Alessandrini, Alfredo Bernardini, Amandine Beyer, Fabio Biondi, Harry Christophers, Antonio Florio, Paul Hillier, Paul McCreesh, Riccardo Minasi, Hervé Niquet, Andrew Parrott, Rachel Podger, Christophe Rousset, Dmitri Sinkovsky, Andreas Staier e Masaaki Suzuki, na companhia de solistas como Andreas Staier, Roberta Invernizzi, Franco Fagioli, Peter Kooij, Dmitri Sinkovsky, Alina Ibragimova, Rachel Podger, Marie Lys, Iestyn Davies, Rowan Pierce, Andreas Scholl, Pieter Wispelwey e os agrupamentos The Sixteen, Coro Casa da Música e Coro Infantil Casa da Música.


Os concertos da Orquestra Barroca têm recebido a unânime aclamação da crítica nacional e internacional. Fez a estreia portuguesa da ópera Ottone de Händel e, em 2012, a estreia moderna da obra L’Ippolito de Francisco António de Almeida. Apresentou-se em digressão em Espanha (Festival de Música Antiga de Úbeda y Baeza e em Ourense), Inglaterra (Festival Handel de Londres), França (Ópera de Dijon e Festivais Barrocos de Sablé e de Ambronay), Alemanha (BASF em Ludwigshafen am Rhein), Áustria (Konzerthaus de Viena) e China (Conservatório de Música da China em Pequim), além de concertos em várias cidades portuguesas – incluindo os festivais Braga Barroca e Noites de Queluz. Ao lado do Coro Casa da Música, interpretou Cantatas de Natal, a Missa em Si menor e as Oratórias de Páscoa, de Ascensão e de Natal de Bach, Te Deum e Missa Assumpta est Maria de Charpentier, o Messias de Händel e as Vésperas de Santo Inácio de Domenico Zipoli. Em 2015 estreou-se no Palau de la Musica em Barcelona, conquistando elogios entusiasmados da crítica. Ainda no mesmo ano, mereceu destaque a integral dos Concertos Brandeburgueses sob a direcção de Laurence Cummings. Tem tocado regularmente com o cravista de renome internacional Andreas Staier, com quem gravou o disco À Portuguesa (Harmonia Mundi, 2018), que incluiu dois concertos de Carlos Seixas e foi apresentado em actuações no Porto e em digressão — Ópera de Dijon, BASF em Ludwigshafen am Rhein, Konzerthaus de Viena e Noites de Queluz em Sintra. Nas últimas temporadas, interpretou os Stabat Mater de Pergolesi e de Vivaldi, as Vésperas de Monteverdi e excertos da Arte da Fuga de Bach.


No repertório a apresentar em 2022, destacam-se os Stabat Mater de Alessandro Scarlatti e Charpentier, a Missa de Santa Cecília de Haydn e a Ode para o Dia de Santa Cecília de Händel, além de música concertante que dá protagonismo aos solistas da Orquestra. Entre as figuras de relevo internacional com quem colabora destacam-se o prestigiado maestro e cravista alemão Andreas Staier, que regressa em duas ocasiões, o virtuoso violinista Ilya Gringolts, que interpreta um Concerto para violino de Locatelli, e as vozes premiadas de Rowan Pierce, Fernando Guimarães ou Anna Dennis.


A Orquestra Barroca Casa da Música editou em CD gravações ao vivo de obras de Avison, D. Scarlatti, Carlos Seixas, Avondano, Vivaldi, Bach, Muffat, Händel e Haydn, sob a direcção de alguns dos mais prestigiados maestros da actualidade internacional.


Ficha Técnica:

ORQUESTRA BARROCA CASA DA MÚSICA LAURENCE CUMMINGS - Direcção Musical ANNA DENNIS - Soprano OWEN WILLETTS – Contratenor


JAN DISMAS ZELENKA - Sinfonia Concertante a 8, ZWV 189 ALESSANDRO SCARLATTI - Stabat Mater MARC-ANTOINE CHARPENTIER - Stabat Mater, H. 15


SERVIÇO:

CASA DA MÚSICA - CONCERTO DE PÁSCOA “AMOR DE MÃE”

MORADA - AV. DA BOAVISTA, nº 604- 610 4149-071 PORTO, Portugal.

SALA SUGGIA

Data: 12 de ABRIL (Terça-Feira)

Hora: 19H30


BILHETEIRA / INFORMAÇÕES : (+351) 220 120 220 e info@casadamusica.com


PREÇO: 14 €

Descontos:

Juniores (< 30 anos) 50%

Professores e estudantes de música 50%

Cartão Amigo 25%

Cartão BPI 20%

Seniores (> 65 anos) 15%

Classificação Etária: Maiores de 6 anos



11 visualizações

Comments


bottom of page