top of page
  • Foto do escritorCláudia Rolim

Cia dos Atores celebra 35 anos de trajetória com texto da obra de Shakespeare

Criado a partir do clássico “Júlio César”, de William Shakespeare, espetáculo da companhia chega à cidade de São Paulo a partir de 21 de junho, no Teatro Anchieta / Sesc Consolação.


Depois de duas temporadas de sucesso de público e crítica em 2023, a Cia. dos Atores volta aos palcos com “Julius Caesar – Vidas Paralelas” – montagem que celebra os 35 anos de trajetória do grupo. O espetáculo recebeu indicações aos prêmios APTR, nas categorias dramaturgia, direção e Ator coadjuvante (Ísio Ghelman) e FITA, nas categorias dramaturgia e espetáculo, vencendo na categoria especial e de melhor elenco.


A temporada será de 21 de junho a 14 de julho no Teatro Anchieta/ Sesc Consolação.



A montagem parte da tragédia “Júlio César”, de William Shakespeare, para abordar as intrincadas relações de poder que perpassam a trama original, mas aqui inseridas em um novo contexto: os ensaios de uma companhia teatral que prepara justamente uma montagem da peça sobre o famoso imperador romano. O elenco é formado por Cesar Augusto (um dos fundadores e integrante da Cia. dos Atores), Isio Ghelman, Gabriel Manita, Gustavo Gasparani (também ator fundador da Cia. dos Atores), Suzana Nascimento e Tiago Herz.


Publicada originalmente em 1599, a peça de natureza histórico-política escrita por Shakespeare recria a conspiração que levou ao assassinato do grande ditador romano Júlio César, bem como os seus desdobramentos. Passados mais de 400 anos, a contemporaneidade do texto é surpreendente, com personagens envolvidos em disputas de poder, intrigas, manipulações e traições. Em “Julius Caesar – Vidas Paralelas”, a dramaturgia propõe uma reflexão pertinente sobre questões sociais e políticas, entrecruzando a trama original de Shakespeare e as relações encontradas nos bastidores do processo criativo de uma companhia teatral fictícia com mais de três décadas de trajetória.   


“O que me chamou atenção na peça é que a macropolítica do poder romano não tem diferença alguma para a micropolítica do dia a dia. Nós vemos isso na sala de aula, no condomínio ou numa relação de casal. Esse jogo de poder está presente no nosso cotidiano”, diz Gasparani, fundador e integrante da Cia. dos Atores, que dirige pela primeira vez um espetáculo do grupo.


O aposto “Vidas Paralelas” faz referência às analogias estabelecidas entre os personagens da obra de Shakespeare e os integrantes da companhia teatral da trama criada por Gasparani. “A peça propõe um espelhamento entre essas figuras”, diz Gasparani. Além disso, “Vidas Paralelas” é o nome do livro do filósofo e historiador grego Plutarco no qual Shakespeare se inspirou para escrever “Júlio César”.


Em cena, uma companhia teatral está ensaiando a famosa peça sobre o imperador romano. Todas as questões de um grupo de teatro que convive há décadas, bem como assuntos mais amplos da classe artística, vão se revelando no decorrer da trama – cruzando-se com a história original de Shakespeare, que vai se desenhando ao longo dos ensaios. Nas duas situações, vêm à tona dilemas da humanidade. “Estou interessado no que vai dentro do ser humano. O que faz as pessoas agirem de determinada forma? O que faz alguém quebrar um camarim? O que motiva outro a trair o seu melhor amigo em Roma? É inveja? É medo? Quais são as questões internas de cada personagem?”, indaga Gasparani.


A trama de Shakespeare é ambientada em Roma, 44 anos antes de Cristo. O povo romano quer entronizar Júlio César como imperador. Antes apoiadores do governo, Cássio e Casca convencem Brutus – amigo de César, mas ainda mais leal a Roma – a organizarem um complô para assassinar o líder. No Senado, os conspiradores apunhalam César, sendo Brutus o último a golpeá-lo. A famosa cena eternizou uma das mais conhecidas frases da dramaturgia de Shakespeare, quando César, estupefato, pergunta: “Até tu, Brutus?”.


Fundador e integrante da Cia. dos Atores, o ator Marcelo Olinto criou os figurinos de quase todas as produções da companhia. Para “Julius Caesar – Vidas Paralelas”, ele investiu no realismo contemporâneo por meio de roupas frequentemente usadas numa sala de ensaio, como moletons e camisetas. “Fiz um trabalho de tingimento manualmente, usando uma cartela de cores com tons de cinza, azul, vinho e verde”, diz. “Na transição para a peça de Shakespeare que os personagens estão ensaiando, usamos o moletom com capuz que, amarrado de diferentes maneiras, vai ganhando novas identidades.”


A montagem de “Julius Caesar – Vidas Paralelas” celebra reencontros com parceiros recorrentes nos 35 anos de companhia. Nesta peça, está de volta a diretora de produção Claudia Marques, que esteve presente em diversos projetos do grupo. O ator Ísio Ghelman, parceiro de geração, integrante dos espetáculos de Aderbal Freire-Filho. A atriz Suzana Nascimento esteve em cena em “Autopeças 2 – Peças de Encaixar” (2011). Já a cenógrafa Beli Araújo é outra parceria de longa data do grupo, tendo participado de “Insetos” (2018) e a “A Morta” (1992).


CIA. DOS ATORES

Formada pelos atores Cesar Augusto, Gustavo Gasparani, Marcelo Olinto, Marcelo Valle, Susana Ribeiro e Bel Garcia (in memorian), a Cia. dos Atores (@ciadosatores) comemora 35 anos de atividade ininterrupta em 2023, se tornando um dos grupos de maior tempo de trabalho no Rio de Janeiro. Já recebeu os principais prêmios do teatro brasileiro. Seu repertório inclui mais de uma dezena de espetáculos, entre eles, “Melodrama”, “A Morta”, “O Rei da Vela”, “A Bao A Qu (Um Lance de Dados)” e “Conselho de Classe”, primeira parceria com Jô Bilac. Em 2018, estrearam “Insetos”, espetáculo que marcou os 30 anos de criação da companhia. Em 2020, a Cia. dos Atores lançou um novo canal do grupo no YouTube (youtube.com/ciadosatores).


Mantendo sempre o mesmo núcleo de atores, esse grupo carioca, além de ter representado em festivais nacionais e internacionais, foi responsável pela direção artística de dois teatros da rede municipal da prefeitura do Rio de Janeiro: Teatro Ziembinski e Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto. Localizada na escadaria do Selarón, na Lapa, a sede da Cia. dos Atores (@sedeciadosatores) foi inaugurada em 2006. De lá para cá, a companhia já promoveu ali uma série de atividades: ensaios, treinamentos, mostras de dramaturgia contemporânea, apresentações, oficinas gratuitas e parcerias institucionais.


OFICINA DE ATORES: RECRIANDO A CRIAÇÃO

Adaptações A Partir Da Obra De Shakespeare


 A oficina revela o processo dramatúrgico de quatro espetáculos criados por Gustavo Gasparani a partir de textos de Shakespeare: Otelo da Mangueira, Ricardo III, Romeu & Julieta – ao som de Marisa Monte e Julius Caesar – Vidas Paralelas.

 As aulas serão divididas em quatro módulos de quatro horas, um para cada peça, de 3ª a 6ª feira, em uma semana do mês de agosto de 2024.

 

Quantidade de alunos: 20.


CONTEÚDO:

Como surge a ideia da adaptação?

O que deve ser preservado do universo do autor original?

Quais fontes teóricas devemos utilizar?

Como lidamos com a tradução?

A adaptação será para que gênero teatral: musical, monólogo ou drama?


Ao criarmos um espetáculo a partir de um texto já existente, podemos dar asas à imaginação sem nos preocuparmos com regras pré-estipuladas ou dogmas relacionados à obra original.É importante ressaltar que os processos criativos de cada uma das peças selecionadas se deram de forma totalmente diferente – o que enriquece bastante o conteúdo da oficina.


O quarto módulo terá a presença do ator, Isio Ghelman, do espetáculo Julius Caesar.

Panorama geral sobre uma escritura Cênica: O trabalho do ator

Oficina ministrada por Marcelo Olinto e Susana Ribeiro, ambos integrantes da Cia. dos Atores


Esta oficina tem por objetivo compartilhar o conhecimento e a experiência acumulada ao longo de 36 anos junto a um grupo de artistas que é reconhecido pela produção de trabalhos alicerçados por uma pesquisa de linguagem que mistura o teatro físico à uma estética arrojada. E é através dessa pesquisa continuada que a Cia. dos Atores marcou presença na cena teatral ao apresentar encenações autorais seja adaptando textos clássicos como Hamlet ou Júlio César ou trabalhando com textos contemporâneos como Conselho de classe e Insetos.


Carga horária: 4 horas por aula (total 16 horas)

Quando: 06 a 09 de agosto

Período: de terça-feira a sexta-feira (4 dias)

Turno: 14h às 18h ou 15h às 19h / Número de participantes: 25 alunos


Durante quatro encontros será destrinchado o modus operandi da criação da Cia. dos Atores. Especificamente a criação de uma personagem, incluindo nisso a fusão entre diferentes linguagens como a interpretação, a performance e a dança. No quarto dia terá a presença da atriz Susana Nascimento.

 

Todo processo de criação de um trabalho da Cia. dos Atores envolve diferentes equipes que se responsabilizam por vários setores (dramaturgia, encenação, cenografia, indumentária, iluminação, direção corporal) sendo que o foco principal é, e sempre será, a elaboração de um, ou mais de um personagem dentro do espetáculo. Seja ele qual for.

 

SERVIÇO:

“Julius Caesar – Vidas Paralelas”


Local: Sesc Consolação -  Teatro Anchieta

Endereço: Rua Dr. Vila Nova, 245 - Vila Buarque. São Paulo/SP

Transporte Público: Estação Higienópolis-Mackenzie do Metrô – 350m.

Informações:  11 3234-3000

Na rede: @sescconsolacao – Site: www.sescsp.org.br/consolacao

Horário de funcionamento da unidade: terça a sexta, 10h às 21h30 | sábados, 10h às 20h | domingos e feriados, 10h às 18h.

Classificação etária: 12 anos.

Duração: 120 min

Dias e horários: Quinta, sexta e sábado, às 20h. Domingo, às 18h.

Capacidade: 280 lugares

 Temporada: de 21 de junho a 14 de julho de 2024

Sessão Extra: Dia 03 de julho às 15h (quarta-feira)

 Ingresso: R$ 50,00 (inteira) / R$ 25,00 (meia) / R$ 15,00 (credenciados)

Vendas on line 

Vendas nas bilheterias do Sesc SP a partir das 17h do dia 12/6 (quarta)


FICHA TÉCNICA

Dramaturgia e direção:  Gustavo Gasparani

Tradução: José Francisco Botelho

Elenco:

Cesar Augusto, Gabriel Manita, Gustavo Gasparani, Isio Ghelman, Suzana Nascimento e Tiago Herz.

Direção de produção: Claudia Marques – Fábrica de Eventos

Equipe Artística:

Cenografia: Beli Araújo

Figurinos: Marcelo Olinto

Iluminação: Ana Luzia De Simoni

Projeções e Vídeos: Batman Zavareze

Direção musical e trilha sonora composta: Gabriel Manita

Assistente de direção: Menelick de Carvalho

Assessoria de Imprensa: Beth Gallo e Thais Peres

Apoio de Mídia: Canal Teatro MF

Redes Sociais: Rafael Teixeira

Design Gráfico: Felipe Braga

Produção Local SP:  Pedro de Freitas / Périplo

Realização: SESC


 


 

Comments


bottom of page